Ir para o conte�do
Para sua Corretora

Saiba como vender na crise!

Leitura: 7 min
124 visualizações

Vender na crise é uma tarefa difícil, ainda mais na que estamos vivendo agora, onde os impactos são significativos para todas as empresas brasileiras – principalmente aquelas que não estavam nem um pouco adaptadas para o meio digital.

Nesse texto, iremos discutir um pouco mais sobre como vender na crise – dicas, cenário, considerações e muito mais!

 

Mas afinal, como vender na crise?

As pessoas não deixam de comprar na crise – entretanto, elas passam a escolher os produtos com muito mais atenção, preferindo sempre os itens mais básicos e que realmente precisam. E se você quer vender na crise, é preciso ficar atento nos produtos essenciais e que continuam sendo consumidos mesmo durante uma instabilidade econômica.

Para que sua empresa consiga superar a crise, separamos algumas dicas que podem fazer a diferença:

Fluxo de caixa

Controlar seu fluxo de baixa é muito importante, pois ele é vital para a sustentação de um negócio – já que todo o dinheiro que entra e sai da empresa deve ser registrado, de modo que nunca falte.

Para que a crise não ataque esse setor tão importante, mantenha o fluxo de caixa sempre organizado e atualizado (falaremos um pouco mais sobre cortes e finanças no decorrer do texto).

Já ouviu falar na política de capital de giro positivo?

Essa política envolve um acordo entre os fornecedores para o pagamento de custos fixos e variáveis de uma maneira estendida. Do mesmo modo, é preciso vender bastante e receber de maneira antecipada – isso evita que o negócio fique com o caixa negativado, mesmo que por alguns dias.

Pode parecer algo arriscado, mas se bem planejado, apenas trará benefícios.

Controle da aquisição de custos fixos

Controlar os custos que são fixos para o seu negócio – estando ou não em crise – é fundamental para que a empresa se mantenha estável.

Saiba que os custos fixos devem ser aumentados apenas quando o faturamento for crescente – pois assim não haverá riscos de ter mais contas para pagar do que dinheiro para receber!

 

O novo cenário

Vender na crise é um grande desafio. Durante essa pandemia, algumas empresas tiveram uma queda grande em seus números. Em uma pesquisa realizada em abril de 2020 – com mais de 100 empresas – ao menos 30% delas apontaram uma queda nas vendas.

Vale ressaltar outro dado, onde quase 16% das empresas apontaram a diminuição no volume de Leads e oportunidades de negócio para trabalhar. Ou seja, não está fácil para ninguém.

Mas não são apenas as empresas que estão sofrendo, seus clientes também estão sendo duramente afetados com a crise atual. Mais de 30% dos respondentes falaram estar enfrentando dificuldades para reter seus próprios clientes – a grande demanda de renegociações de valores e cancelamentos está ficando cada vez maior!

 

Como a crise afeta

Antes de mais nada, precisamos entender que, quando a economia está controlada, as pessoas ficam muito mais a vontade para comprar. Entretanto, quando existe um cenário de crise, todas as decisões são pensadas, já que o dinheiro está escasso.

Por esse motivo fica muito mais difícil vender na crise. Sendo assim, se você quer manter o seu negócio ou abrir um, é preciso pensar com cautela na escolha de seus produtos – é necessário ter em mente produtos que sejam atrativos mesmo quando a economia não anda bem.

 

O que considerar durante a crise?

Separamos 3 passos que são importantes você seguir antes de tomar grandes decisões em meio a uma crise. Confira a seguir:

Diagnóstico do seu negócio

Se você quer vender na crise, esse é um passo muito importante. Converse com seu time de vendas e marketing, invista em um brainstorming com eles para descobrir soluções que sejam atrativas para o seu negócio e os clientes.

Nesse caso, investir em links patrocinados e no marketing de conteúdo para manter os visitantes focados no seu site podem ser ótimas sugestões. Além disso, vale ressaltar a criação de e-mails marketing com um tom de persuasão.

Mas não esqueça, é preciso saber manter seus clientes e buscar por novos que possam se interessar no seu modelo e proposta. Outro fator importante e que pode ajudar bastante, é criar promoções exclusivas de acordo com sua demanda.

Ética nunca é demais

Toda crise gera sentimentos e pensamentos negativos, instigando a ansiedade e o medo em todos – por conta disso, muitas empresas tomam atitudes indevidas para se proteger.

Ou seja, ser ético é uma característica fundamental durante uma crise!

Faça cortes necessários

Uma prática que pode te auxiliar em tempos de crise é a reorganização de seus custos – pensar com calma sobre o que é preciso manter e o que pode ser cortado para que os custos não prejudiquem a empresa. Mas lembre-se da dica acima: sempre com ética.

Para você organizar seus custos, basta ficar atento a 4 categorias: estoque, funcionários, contas e fornecedores.

Verificar a quantidade de mercadorias paradas no estoque pode ser uma grande ajuda – afinal, se está parado, coloque para andar todos os produtos que puder! Além disso, diminuir a produção também pode ser importante, já que um estoque parado pode gerar muitos prejuízos, sem falar que podem estragar!

Para os funcionários, tente não contratar ou demitir seus funcionários – com exceções, é claro. É necessário lembrar que, ambos os processos, podem ser muito caros.

Se não está aderindo ao home office, talvez possa considerar isso – já que as contas podem vir bem baixas. Entretanto, se não consegue optar por esse sistema, proponha uma campanha para que os funcionários fiquem atentos em relação ao uso de energia e água.

Quanto aos fornecedores, se não for possível trocar por algum que esteja mais em conta, tente negociar com eles! Se mesmo a negociação não der certo, pense que ao menos no restante da conta você está conseguindo economizar!

 

 

 

 

 

 

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: