Ir para o conteúdo
Motivação Vender Mais

8 fantásticos ensinamentos de Steve Jobs sobre Sucesso em Vendas

Quem não conhece Steve Jobs? O que esse grande visionário tem a ensinar sobre sucesso em Vendas?

Leitura: 16 min
1186 visualizações

Quem nunca ouviu falar da marca Apple com seus produtos brilhantes? E mais, quem nunca ouviu falar, por pouco que seja, do legado do fabuloso Steve Jobs?

Neste post iremos mostrar 8 fantásticos ensinamentos de Steve Jobs para alcançar sucesso em vendas, que o ajudaram a se tornar um ícone conhecido no mundo todo por suas conquistas. Siga-o os bons!

Steve Jobs, um ícone de vendas

Steve Jobs

Você sabe o que Steve Jobs tinha de especial para ser um fantástico vendedor? Que ensinamentos podemos tirar de sua carreira, que apesar de sua morte, continua repercutindo até os dias de hoje?

O impacto que ele gerou na vida de milhares de pessoas, tanto com computadores, celulares, música, relógio e até mesmo em filmes, foi graças ao seu empenho que começou ainda na garagem da casa de seus pais adotivos.

Inovação, eis a palavra-chave que marcou sua trajetória, marcada por estratégias visionárias cheias de inspiração. Um exemplo marcante foi a criação do iTunes, em 2001, um aplicativo no qual seus clientes poderiam comprar músicas, salvando a indústria fonográfica, que estava passando por uma crise de pirataria. Entre vários outros produtos que reformulou e inseriu no mercado fazendo com que seus clientes comprassem muito mais do que tecnologia, mas um estilo de vida.

Mas chega de papo, confira abaixo os 8 ensinamentos que, com certeza, vão te ajudar a também obter sucesso em vendas.

1. Aposte na Apresentação

Steve Jobs

A maioria das apresentações de Steve Jobs não eram para mostrar um novo produto, mas sim melhorias significativas de produtos já lançados, versões atualizadas e inovadoras comparadas às versões antigas.

E mesmo sabendo disso, o mundo parava para assistir suas apresentações, pois era a partir delas que se definia o início do caminho para o sucesso em vendas.

“Tudo se resume a tentar expor as melhores coisas que os seres humanos fizeram e, depois, tentar trazer essas coisas para o que você está fazendo.”

Steve utilizava, além de palavras-chaves marcantes, 4 aspectos básicos que norteavam sua performance: suspense, personalização da mensagem, storytelling e paixão.

O suspense prendia qualquer espectador. Sua forma única de demonstrar o suspense sobre as atualizações do Iphone, por exemplo, gerava, cada vez mais, a expectativa nos clientes para saberem qual a novidade estaria por vir, a fim de coçarem seus bolsos, seja lá em que país estivessem.

A personalização da mensagem servia para falar com cada cliente de forma especial e individualizada. O diálogo não era generalizado, destinado a audiência, mas sim pessoal e direto, como um amigo que está dando um conselho a determinada pessoa.

A maneira como Steve Jobs contava uma história para apresentar seus produtos era espetacular. Sabe o filme onde o herói vem salvar a humanidade que está em meio a bandidos e é ovacionada no final? Pois era assim que Steve Jobs conceituava a Apple no mercado, como a salvadora em meio a tanta concorrência, caracterizando o storytelling. Era de fazer qualquer platéia babar em seus assentos.

“Esse é um computador incrível”, “É simplesmente fantástico”, “É maravilhoso”… Jobs sabia o que era paixão. Foi ela quem o motivou em cada etapa de sua vida, nos momentos fáceis, e principalmente, nos difíceis. Ele poderia ter desistido em inúmeras circunstâncias, mas foi a paixão pela sua criação que o fez continuar. E falar de seus produtos com paixão fazia com que os clientes se apaixonassem da mesma forma, é o meio mais eficaz de reforçar o relacionamento com seus clientes, pois qual melhor maneira de promover confiança do que o amor pelo que faz?

“Seu trabalho vai preencher uma parte grande da sua vida, e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz.”

Portanto, apresente seu produto da mesma forma e desfrute de bons resultados.

2. Trabalhe sua Marca Pessoal

Steve Jobs

Você consegue fazer a separação de Apple e Steve Jobs? Quando você pensa em um, consegue não pensar no outro? É impossível, a não ser que seja uma pessoa totalmente leiga sobre tecnologia.

A inteligência e perspicácia aliadas ao empenho contínuo de Jobs, o ajudou a imprimir sua personalidade em sua marca, tornando-a literalmente parte dele. Ele quis tanto deixar sua marca no universo e conseguiu com excelência, sabe por quê? Graças a sua Marca Pessoal.

“Eu valia pouco mais que um milhão de dólares quando tinha 23 anos, e mais de 100 milhões de dólares quando tinha 25, e nada disso era muito importante, porque nunca fiz as coisas pelo dinheiro.”

A marca pessoal é o que você é, sua essência, o modo como você se relaciona com as pessoas a sua volta, como lida com determinadas situações, como se diferencia dos demais. Quais seus valores, ideais e história de vida?

Você já prestou atenção que os testemunhais de comerciais de banco são sempre com pessoas que transmitem credibilidade e segurança? Essa é a marca pessoal deles e o banco, no caso, busca passar essa mensagem para seus clientes.

Jobs transmitia paixão, inovação, foco e simplicidade. E você, quem é? Encontre-se e anuncie isso ao mundo!

3. Otimize seu tempo

Falar de Apple é falar em otimização. Steve Jobs priorizava isso, não é à toa que ele se destacou fortemente no cenário tecnológico. E nada melhor do que buscar por ferramentas que a tecnologia atual proporciona, para auxiliar nessa tarefa de otimização do tempo.

“Quando você faz em fração de segundo o que os outros levariam horas para fazer, tudo parece mágica.”

O segredo é buscar por plataformas de CRM (Customer Relationship Management) para ampliar processos que te ajudarão na organização de suas tarefas diárias.

4. Venda sonhos e não apenas um produto

“Você quer passar o resto da vida vendendo água com açúcar ou quer ter uma chance de mudar o mundo?”

 

Steve Jobs

Crie para seu público um mundo de sentimentos, sensações, experiências e valores adquiridos a partir da compra do seu produto.

A Apple utilizou dessa estratégia para vender um pacote de sonhos, experiências personalizadas e status, e mostrou que é possível, sim, realizar os sonhos de seus clientes. Não é apenas um computador para trabalhar, guardar arquivos, editar fotos, se comunicar, não é uma peça de uma tecnologia moderna, é um Macbook Air Apple que vende a crença de que pessoas com paixão podem melhorar o mundo no qual vivem, é um estilo de vida, uma ideologia.

Quando Jobs apresentou o seu primeiro iPod, em 2001, além de apresentar o design único, demonstrou a solução para uma dor. Determinou um slogan marcante de “mil músicas em seu bolso” e estabeleceu a ideia inovadora da forma mais conceitual possível, que se destacava da concorrência de todos os mp3 existentes no mercado e, mais, mesmo em meio aos smartphones, mostrou que o iPod tinha um conceito específico.

Steve fez questão de mostrar que os consumidores de sua marca não eram apenas clientes, mas pessoas comuns que possuíam sonhos, ideais de vida, esperança e ambição. E a apple cria produtos para ajudá-los a alcançarem esses ideais.

“O motivo mais atraente para a maioria das pessoas comprarem um computador para o lar será para conectá-lo a uma rede de comunicações por todo o país. Nós estamos apenas nos estágios iniciais do que será um avanço realmente notável para a maioria das pessoas – tão notável quanto o telefone.”

5. Inove-se, diferencie-se

“Mantenha-se faminto por coisas novas, mantenha-se certo de sua ignorância. Continue ávido por aprender, continue ingênuo e humilde para procurar. Tenha fome de vida, sede de descobrir. Stay hungry, stay fooolish (continue faminto, continue tolo).”

 

Steve Jobs

O conhecimento jamais se finda e o desejo por ele deve manter-se vívido em cada um. Há real necessidade de todas as empresas procurarem se superar cada dia mais, não retroceder, não estagnar e o que Steve Jobs nos ensina é isso: esteja sedento por aprender e inovar, e graças a isso, se diferenciar no mercado.

E o que os produtos Apple oferecem de diferente? Inovação, tecnologia, criatividade e comunicação. E a empresa trabalhou e trabalha fortemente até hoje para cumprir tal conceito.

A Apple trabalhou pesado para acabar com o negócio dos clones, medida que eliminou a concorrência direta. Se alguém quisesse um Mac, só conseguiria da Apple, jamais um similar, em hipótese alguma em um concorrente. Jobs transformou seus produtos em exclusivos e destacou-se no mercado por isso. Pense no que sua empresa pode ser diferente das outras e trabalhe em cima disso.

6. Tenha visão de futuro

“É um mundo complicado e barulhento. Mas vamos ter a oportunidade de fazer com que as pessoas se lembrem muito sobre nós.”

A capacidade de prever o futuro faz parte da Apple. Graças a essa antecipação de tendências futuras, Jobs conseguiu revolucionar o mercado de telefonia, música e computação com produtos, além de tecnológicos, sofisticados feitos para um público com alto poder aquisitivo.

Tendo essa visão de futuro em mente, sua empresa pode prever possíveis obstáculos e criar métodos de enfrentá-los baseados em planejamento, organização e experiência. E mais, pode definir metas para sair da zona de conforto.

A dica mais importante para ter visão de futuro é focar em manter-se sempre positivo em meio às circunstâncias e esperar sempre o melhor, sem se deixar abalar ou enfraquecer.

“Você não consegue ligar os pontos olhando pra frente; você só consegue ligá-los olhando pra trás. Então você tem que confiar que os pontos se ligarão algum dia no futuro. Você tem que confiar em algo – seu instinto, destino, vida, carma, o que for. Esta abordagem nunca me desapontou, e fez toda diferença na minha vida.”

7. Aprenda com suas falhas

“Você pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida, ou como um resultado que aponta uma nova direção.”

Steve Jobs

Em 1984, Jobs foi demitido da própria empresa. Ele tinha todos os motivos para desistir, mas ao invés disso, o empresário fundou a Pixar, com os sucessos Toy History e Procurando Nemo que fazem parte, hoje, do portfólio de negócios da Walt Disney.

Enquanto isso, a Apple, nos dez anos seguintes sem Jobs, mudou o foco de seus negócios. Toda a filosofia, conceito e cultura organizacional motivada por Steve Jobs começa a perder sentido, dando início a uma queda de posições no mercado de computadores. Se antes era líder, no final dos anos 90, tornou-se um real fracasso com um prejuízo de 1,6 bilhões de dólares.

“Você tem de agir. E você tem que estar disposto a fracassar, se você tem medo de fracassar, não irá muito longe.”

Em 1997, Jobs volta à Apple para seu antigo posto e realiza uma série de mudanças para tirar a empresa da falência e fazê-la ficar com “a sua cara” novamente e recuperar bons resultados, os quais se perderam com a antiga chefia.

É essa a ideia de Jobs, não se perder no caminho, e caso se perca, voltar a achar-se, pois o fracasso pode ser uma grande oportunidade.

“Eu não vi isso na época, mas o fato é que ser demitido da Apple foi a melhor coisa que poderia ter acontecido comigo. O peso de ser bem-sucedido foi substituído pela leveza de ser de novo um iniciante, com menos certezas sobre tudo. Isso me libertou para entrar em um dos períodos mais criativos da minha vida.”

8. Converta seus clientes em evangelistas

Todos nós sabemos que os usuários da apple são verdadeiros patrocinadores da marca, e melhor, fazem isso gratuitamente, simplesmente por serem fãs da história, compromisso, valores e inovação que a Apple traz.

Se você disser a alguém que utiliza um iPhone, que ele o tem só por causa do status, certamente estará comprando uma briga. Quantos você conhece que tiveram um iPhone e quiseram trocar por outro aparelho? Ou que possuem um Macbook e pretendem trocar por um notebook de outra marca? Tais consumidores gritam aos quatro cantos que não trocam a Apple por nada, pois apreciam a exclusividade que a marca garante.

 

Steve Jobs

Era essa a intenção de Jobs, transformar seus consumidores em verdadeiros discípulos, que não só seguem fielmente a marca, mas que divulgam, por si só, sobre o quanto são contentes em possuí-la.

Transforme seus clientes em evangelistas para propagar a maravilha que seu produto proporciona a elas e essa será sua melhor propaganda!

Conclusão

Nada melhor do que finalizar o post com a frase de Marketing mais famosa da Apple.

“Esta é uma homenagem aos loucos. Aos inadaptados. Aos rebeldes. Aos desordeiros. Às fichas redondas nos buracos quadrados. Aos que enxergam as coisas de forma diferente. Eles não gostam de regras e não sentem nenhum respeito pelo status quo. Você pode citá-los, discordar deles ou vilanizá-los. A única coisa que você não pode fazer é ignorá-los, porque eles irão mudar as coisas. São os que fazem avançar o gênero humano. Ainda que alguns os vejam como loucos, nós vemos seu gênio, porque as pessoas que estão suficientemente loucas para pensar que podem mudar o mundo são as que o mudam.”

Inove, mude o mundo!

 

Steve Jobs

Carine
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Carine Vasconcelos

Editora Chefe da empresa Bannet, formada em Publicidade e Propaganda, há mais de 6 anos, pela Faculdade Cearense, e apaixonada por conteúdo. Atua na área de Marketing e Produção Textual há quase 10 anos e acredita que, para termos sucesso em qualquer área, é preciso sermos felizes no caminho, afinal o amor pelo que fazemos é força motriz para atingirmos a excelência.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: