Ir para o conte�do
Prospectar Clientes

8 dicas para aumentar as vendas do seu e-commerce

Confira esse conteúdo maravilhoso feito pelo blog parceiro da Cake ERP!

Leitura: 9 min
359 visualizações

Há anos o e-commerce já se apresenta como uma das principais tendências para o varejo, mas durante a pandemia do novo coronavírus, muitos empreendedores precisam adaptar suas empresas para o universo online com agilidade.

No período, de acordo com um relatório, as vendas na internet cresceram 81% e muitos consumidores pretendem manter os novos hábitos de consumo após a pandemia.

Um dos principais motivos pelos quais consumidores optam pela internet para comprar produtos é o preço. Esperam que, em lojas virtuais, os valores sejam menores.

No entanto, mesmo quando encontram preços competitivos, os consumidores, muitas vezes, não realizam a compra por diversos motivos, como a necessidade de pagar pelo frete ou de preencher um cadastro longo.

Mas existem maneiras de evitar esses problemas e é sobre isso que comentamos neste post. Acompanhe as 8 dicas a seguir e saiba quais ajustes fazer no seu e-commerce para alavancar as vendas!

1. Invista em marketing de conteúdo

Antes de escolher um produto, o consumidor moderno faz pesquisas no Google, assiste a vídeos e lê opiniões de pessoas na internet.

Uma maneira de aumentar as vendas no e-commerce, portanto, é criar conteúdo para alcançar potenciais clientes em fases menos avançadas da jornada de compra.

Você pode, por exemplo, publicar artigos em um blog, criar um e-book para gerar leads e fazer posts nas redes sociais.

Assim, você consegue atrair um público que ainda não sabe que tem uma necessidade e nem conhece o seu produto.

2. Marque presença nas redes sociais

Sites e aplicativos como o Facebook, o Twitter e o Instagram são excelentes canais para conhecer melhor e se aproximar do público-alvo da empresa.

O objetivo principal nessas plataformas deve ser engajar com o público. Você pode responder a dúvidas e publicar conteúdo de valor para todas as etapas da jornada de compra do consumidor.

No entanto, você também pode vender pelas redes sociais. O Facebook e o Instagram, por exemplo, são boas opções, pois permitem inserir catálogos de produtos como em uma loja virtual.

No Instagram, por exemplo, você consegue adicionar etiquetas nas suas fotos de produto e criar uma com o catálogo cadastrado.

3. Otimize a descrição de produtos

Se você vende produtos comuns e buscar pelo nome do item no Google, provavelmente encontrará outros e-commerces com descrições idênticas.

Essa não é a prática ideal porque o Google pode entender que o conteúdo é duplicado e isso pode evitar que a loja ranqueie melhor na página de resultados e, assim, receba menos visitantes e clientes no e-commerce.

Além disso, você desperdiça a chance de despertar o interesse do cliente com melhores descrições.

Se você não puder caprichar na descrição de todos os itens, escolha os principais produtos e edite os textos, incluindo palavras-chave relevantes, a fim de conquistar melhores lugares no Google, e técnicas de copywriting (escrita persuasiva).

4. Utilize estratégias de e-mail marketing

Você já recebeu um e-mail sobre alguma compra que você não finalizou em uma loja virtual?

Na maioria das vezes, o internauta adiciona produtos ao carrinho, mas não realiza a compra. O consumidor pode só querer calcular o frete, esquecer de continuar ou simplesmente não ter tempo no momento.

Enviar e-mails de abandono de carrinho é uma boa maneira de incentivar o consumidor a voltar ao e-commerce e realizar a compra.

Você precisa, para isso, que sua plataforma de e-commerce ou de e-mail marketing ofereça essa integração.

Outra maneira de utilizar e-mails para vender mais é colocar em prática estratégias de upsell, isto é, oferecer outros produtos para quem já comprou no e-commerce.

A oferta pode ser feita logo após uma compra ou em outros momentos. Assim, você pode aumentar as vendas no e-commerce sem ter que investir em anúncios.

5. Invista em anúncios

Se você quer resultados rápidos, considere anunciar seus produtos em plataformas como o Google Ads e o Facebook Ads.

Se você vende produtos físicos, o Google Shopping é uma opção interessante, pois o catálogo é adicionado a uma interface que se assemelha a uma plataforma de comparação de preços. Aliás, por isso, é importante que você tenha valores competitivos!

Um grande benefício de investir em anúncios digitais é que você consegue segmentar muito bem e mostrar a publicidade apenas para públicos ideais.

Se o objetivo é vender, certifique-se de anunciar para pessoas que já conhecem a empresa ou que já estão buscando pelo produto, escolha um objetivo de conversão e coloque um link direto para a página do item.

E não se esqueça de criar campanhas de remarketing! Assim, você faz seus produtos “seguirem” o internauta em páginas que ele acessar.

6. Cadastre os produtos em marketplaces

Uma maneira de aumentar as vendas é colocar os produtos em mais canais de venda e os marketplaces ajudam muito nesse sentido e aqui estão alguns links:

Essa é uma dica de ouro porque você pode aproveitar as muitas visitas e o reconhecimento de mercado dessas lojas para vender mais! Geralmente, você só paga uma comissão quando uma venda é realizada e não há investimento inicial!

7. Garanta a boa logística

O preço do frete e os prazos de entrega estão entre os principais motivos pelos quais consumidores não finalizam compras na internet. A logística é um ponto muito sensível no e-commerce e deve ser considerada com estratégia.

Você pode contratar o LOG+ dos Correios para ter mais agilidade, facilidade no pagamento e preços mais baixos ou mesmo contar com uma solução alternativa, como a Melhor Envios.

É importante, ainda, considerar a entrega por aplicativos. A Rappi, a Loggi e a Bee Delivery são algumas opções, mas podem haver outras soluções na sua região.

Se possível, considere, ainda, disponibilizar a retirada e troca de produtos em uma loja física. Naturalmente, para isso, um ERP (Enterprise Resource Planning) é preciso, a fim de evitar vendas em duplicidade e facilitar a gestão do seu estoque.

Na verdade, um sistema gerencial é importante para qualquer empresa, e-commerce ou não, e existem opções com planos gratuitos, como o Cake ERP. Esse não deve ser um motivo, portanto, para não oferecer o benefício de retirada na loja aos consumidores.

8. Aprimore o processo de compra

Você precisa verificar todas as etapas do processo de compra e otimizar o que for possível. Estude a usabilidade do site.

É fácil adicionar produtos no carrinho e identificar o botão de compra? O cliente pode utilizar os dados da compra anterior para não precisar digitar novamente? O pagamento é feito na interface da loja? A empresa aceita diversos meios de pagamento? As páginas funcionam bem em smartphones?

Aja como um cliente e identifique o que pode estar dificultando a compra. E, se achar uma oportunidade de otimização, faça o teste e observe o efeito nas vendas.

E então, conseguiu obter alguns insights sobre o que fazer para vender mais no seu e-commerce? Esperamos que as dicas te ajudem a superar metas! Como você pode perceber, a maioria das iniciativas estão relacionadas ao marketing, mas mesmo que você não tenha orçamento para investir no momento, pode começar pelos marketplaces, melhorar a logística e otimizar o processo de compra.

Este artigo foi produzido pelo blog parceiro Cake ERP.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: